Giorgio Moscati

Tendo me formado em Física e Engenharia, iniciei minhas atividades docentes e de pesquisa na antiga Faculdade de Filosofia Ciências e Letras (FFCL) da USP em 1958. Com o objetivo de seguir carreira acadêmica iniciei logo meus estudos para obter o título de doutor sob a orientação de José Goldemberg. Meu trabalho exigia extensos cálculos, o que, por uma feliz coincidência, foi muito facilitado pela implantação na USP de seu primeiro computador, um IBM modelo 1620, em meados de 1962. Assim, fui um dos primeiros usuários desta nova tecnologia, na fase de sua de implantação na USP.

Para os jovens de hoje, que convivem com o computador a partir do 2 grau ou dos primeiros anos de faculdade (se não antes), deve parecer estranha minha iniciação. Ao saber que a USP iria comprar um computador me apressei em procurar aprender a linguagem Fortran, o que foi conseguido em algumas aulas teóricas onde o computador só aparecia em fotografias! Como o computador não chegava, tentei desenvolver o programa que deveria resolver meus problemas. Quando o computador finalmente chegou descobri que meu primeiro programa não cabia em sua memória! Após alguns cortes resolvi a contento meus problemas, obtive o título de doutor e, em fins de 1962, viajei para o exterior para realizar um pós doutorado na Universidade de Illinois nos EUA.

A Universidade de Illinois era (e é) um importante centro inovador em computação. Com minha iniciação na USP conseguí rapidamente passar a utilizar as facilidades disponíveis, que eram as mais modernas da época, nas pesquisas que realizei no campo da Física Experimental.

Em 1966 voltei à USP com uma boa experiência em aplicações científicas dos computadores.

Pouco tempo depois de meu retorno, o Depto. de Física Nuclear da FFCL-USP instalava um computador IBM /360 para ser acoplado ao novo acelerador Pelletron. Este novo computador, moderno para a época, era muito mais possante do que o 1620.

Foi nessa época que conheci Waldemar Cordeiro.


Retornar ao Índice
Back to Arteônica Home Page